Artigo de Blogue

Todos os Artigos

Ciclo de cinema afro-brasileiro do Queer Lisboa arranca este sábado na Cinemateca Portuguesa com ‘Barravento’

Começa este sábado, dia 10 de dezembro, na Cinemateca Portuguesa, a mostra de cinema “A Experiência Afro-Brasileira na Tela”, terceiro ciclo comissariado pelo Queer Lisboa – Festival Internacional de Cinema Queer, numa colaboração com o Africa.Cont.

A programação inclui clássicos do cinema brasileiro, um programa de curtas-metragens de novas realizadoras afro-brasileiras, intitulado “Novas Vozes Femininas no Cinema Afro-Brasileiro” e que contará com a presença em Portugal da cineasta e ativista Viviane Ferreira, além de vários títulos que refletem sobre o papel que as religiões do candomblé e da umbanda tiveram na prevenção e luta contra o VIH/Sida.

Barravento, primeira longa-metragem de Glauber Rocha, será o filme da primeira noite do ciclo, sendo exibido este sábado, na Cinemateca Portuguesa, às 21h30. Protagonizado por Antônio Pitanga, a longa-metragem centra-se na história de um homem que luta pela libertação da sua comunidade de antigos escravos, onde sexualidade e espiritualidade são explorados enquanto confronto de forças nem sempre opostas, numa magnífica luta simbólica que acaba por servir de mote a todo o programa.

A abertura oficial do ciclo tem lugar às 16h30, com a inauguração da instalação vídeo A Mina dos Vagalumes, que estará exposta na Sala dos Cupidos da Cinemateca Portuguesa até ao dia 15. Esta obra em três canais de Raphaël Grisey, artista que estará presente em Portugal, foca-se nas lutas territoriais e ambientais dos quilombos, espaços de refúgio e resistência das comunidades afro-brasileiras durante a escravatura e com expressão ainda nos dias de hoje.

Também este sábado, às 18h00, será exibido o documentário Abolição, de Zózimo Bulbul, que se popularizou como um dos atores do movimento Cinema Novo brasileiro, antes de se dedicar à realização. O filme, realizado na altura em que se assinalou o centenário da abolição da escravatura no Brasil, reflete sobre o papel dos afro-brasileiros na história, cultura e quotidiano deste país.