Artigo de Blogue

Todos os Artigos

Ecosexualidade e "Golpe de Sol"

O festival revelou também o programa Queer Focus desta 23.ª edição. “Ecosex” é o mote e os filmes Water Makes Us Wet: an Ecosexual Adventure (2018) de Beth Stephens e Annie Sprinkle, e Ecosex, a User’s Manual (2018) de Isabelle Carlier servirão de manual para uma total imersão num universo que propõe a ecosexualidade como nova identidade sexual e a Natureza como Amante em vez de Mãe. Annie Sprinkle, artista e ex-atriz porno feminista tornada ativista ecosexual e Beth Stephens, professora de arte e ativista ambiental, são as mulheres à frente deste Manifesto Ecosexual que reclama, com muito humor, mas também com uma inabalável seriedade, um “movimento ambientalista um pouco mais sexy, divertido e diverso”. Ao alinharem a sua perspetiva queer com a ação ambientalista, Annie e Beth defendem uma relação mais carnal e apaixonada com o planeta Terra e na luta pela sua preservação. Uma das suas principais palavras de ordem é “Nós fazemos amor com a Terra!” e o cinema é também uma das armas que usam na sua demanda ecosexual.    
Como parceiro deste Queer Focus, o festival tem o enorme prazer de ter The Quinta Project. Este é um projeto liderado por Stephan Dahl que tem vindo a desenvolver no Alto Alentejo um espaço construído por uma comunidade LGBTI+, com o objetivo de tornar próximas esta e as outras comunidades que a rodeiam. Ao agregar e fazer crescer esta comunidade, a Quinta é não só um terreno de inclusão e diversidade, mas também um compromisso ambientalista e um contributo para uma economia sustentável.    
Por último, foi também anunciada a antestreia nacional de Golpe de Sol (2019), o mais recente filme do realizador português Vicente Alves do Ó. Depois dos biopics Florbela e Al Berto, Alves do Ó conta agora uma história com quatro protagonistas que, à volta de uma piscina numa casa isolada no campo, esperam em sobressalto uma quinta personagem. Um chamber drama que narra a chegada iminente do misterioso homem, ex-amante comum aos quatro amigos, exacerbando as emoções de cada um, ao ameaçar revelar todas as verdades escondidas. 

O Queer Focus da 23.ª edição do Queer Lisboa terá como mote a ecosexualidade. Os filmes Water Makes Us Wet: an Ecosexual Adventure de Beth Stephens e Annie Sprinkle, e Ecosex, a User’s Manual, de Isabelle Carlier, servirão de manual para uma total imersão num universo que propõe a a Natureza como Amante em vez de Mãe.

Annie Sprinkle, artista e ex-atriz porno feminista tornada ativista ecosexual e Beth Stephens, professora de arte e ativista ambiental, são as mulheres à frente deste Manifesto Ecosexual que reclama, com muito humor, mas também com uma inabalável seriedade, um “movimento ambientalista um pouco mais sexy, divertido e diverso”.

Queer Lisboa também contará este ano com a antestreia nacional de Golpe de Sol (foto), o mais recente filme do realizador português Vicente Alves do Ó. Depois dos biopics Florbela e Al Berto, Alves do Ó conta agora uma história com quatro protagonistas que, à volta de uma piscina numa casa isolada no campo, esperam em sobressalto uma quinta personagem. Um chamber drama que narra a chegada iminente do misterioso homem, ex-amante comum aos quatro amigos, exacerbando as emoções de cada um, ao ameaçar revelar todas as verdades escondidas. 

* A lista completa de filmes confirmados até ao momento para Queer Lisboa 23 pode ser consultada aqui.