Artigo de Blogue

Todos os Artigos

"Indianara": Filme de Abertura 2019

O Filme de Abertura do Queer Lisboa deste ano será Indianara (2019) de Aude Chevalier-Beaumel e Marcelo Barbosa. Estreado na secção independente ACID na 72.ª edição do Festival de Cannes, o documentário segue o impressionante percurso de luta e resistência da ativista transgénero Indianare Siqueira (do impeachment de Dilma e presidência de Temer, à eleição de Bolsonaro, passando pelo assassinato de Marielle Franco). Um documentário cru mas extremamente comovente que, partindo de um microcosmos comunitário, apura tudo o que há de fundamental no cenário de opressão e luta política e social do Brasil de hoje.
Esta é também uma oportunidade para o Queer Lisboa se juntar às comemorações dos vinte anos da Marcha do Orgulho LGBTI+ de Lisboa. Depois do mote lançado por Indianara no dia anterior, a 21 de setembro, o Queer Lisboa e a Marcha convidam a assistir a uma conversa à volta dos “Novos Populismos” e do impacto cada vez mais devastador que estes têm nas vidas das populações LGBTI+ em todo o mundo. O evento é seguido da inauguração de uma mostra fotográfica dedicada aos 20 anos da Marcha do Orgulho LGBTI+ de Lisboa, que irá estar patente no Cinema São Jorge no decorrer de todo o Festival. 
Outra importante colaboração anunciada para a edição deste ano é com a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro. O festival, com o apoio da Sr.ª Secretária de Estado, propõe uma conversa onde serão debatidas as preocupações das comunidades LGBTI+ e o papel que os governos devem ter na defesa dos direitos, e na inclusão e paridade social, das pessoas transgénero e intersexo. 

O Filme de Abertura do Queer Lisboa deste ano será Indianara (foto), de Aude Chevalier-Beaumel e Marcelo Barbosa. Estreado na secção independente ACID na 72.ª edição do Festival de Cannes, o documentário segue o impressionante percurso de luta e resistência da ativista transgénero Indianare Siqueira (do impeachment de Dilma e presidência de Temer, à eleição de Bolsonaro, passando pelo assassinato de Marielle Franco). Um documentário cru mas extremamente comovente que, partindo de um microcosmos comunitário, apura tudo o que há de fundamental no cenário de opressão e luta política e social do Brasil de hoje.

Esta é também uma oportunidade para o Queer Lisboa se juntar às comemorações dos vinte anos da Marcha do Orgulho LGBTI+ de Lisboa. Depois do mote lançado por "Indianara" no dia anterior, a 21 de setembro, o Queer Lisboa e a Marcha convidam a assistir a uma conversa à volta dos “Novos Populismos” e do impacto cada vez mais devastador que estes têm nas vidas das populações LGBTI+ em todo o mundo. O evento é seguido da inauguração de uma mostra fotográfica dedicada aos 20 anos da Marcha, que irá estar patente no Cinema São Jorge no decorrer de todo o Festival. 

Outra importante colaboração anunciada para a edição deste ano é com a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro. O festival, com o apoio da Sr.ª Secretária de Estado, propõe uma conversa onde serão debatidas as preocupações das comunidades LGBTI+ e o papel que os governos devem ter na defesa dos direitos, e na inclusão e paridade social, com foco especial nas pessoas transgénero e intersexo. 

* A lista completa de filmes confirmados até ao momento para Queer Lisboa 23 pode ser consultada aqui.