Artigo de Blogue

Todos os Artigos

Vencedores do Queer Lisboa 19

O Júri da Competição de Longas-Metragens, composto por Lia Gama, Nuno Sena e Roberto Olla decidiu os vencedores dos seguintes prémios:

O Prémio para a Melhor Longa-Metragem desta edição do Queer Lisboa foi atribuído à longa-metragem Amor Eterno (Espanha, 2014), de Marçal Forés, um prémio no valor de 1.000,00 €, atribuído pela Lufthansa.


O Júri atribuiu ainda o prémio de Melhor Atriz a Cheng Pei Pei, pelo seu papel em Lilting (Reino Unido, 2014), de Hong Khaou, e o prémio de Melhor Ator a Nahuel Pérez Biscayart, pela sua interpretação em Je Suis À Toi (Bélgica, Canadá, 2014), de David Lambert.
Para o Prémio do Público da Competição de Longas-Metragens, o público do Queer Lisboa 19 premiou  Lilting (Reino Unido, 2014).

O Júri da Competição de Documentários, composto por António Câmara Manuel, Camilo Azevedo e Charlotte Lipinska, decidiu atribuir o Prémio de Melhor Documentário ao filme Call Me Marianna (Polónia, 2015), de Karolina Bielawska um prémio no valor de 3.000,00 € atribuído pela RTP2, pela compra dos direitos de exibição do filme neste canal.

Para o Prémio do Público da Competição de Documentários, o filme premiado foi The Battle of the Sexes (Reino Unido, 2014), de James Erskine e Zara Hayes.

O Júri da Competição de Curtas-Metragens, composto por Bilge Taş, Mariana Gaivão e Jean-Sébastien Chauvin, decidiu atribuir o Prémio de Melhor Curta-Metragem ao filme That Day of the Month (Tailândia, 2014), realizado por Jirassaya Wongsutin, um prémio da RTP2 no valor de 1.500,00 €  atribuído pela RTP2, pela compra dos direitos de exibição do filme neste canal.

Já o público do Queer Lisboa premiou a curta Chá da Meia-Noite (Portugal, 2014), realizada por Sibila Lind.

O Júri da Competição In My Shorts, composto por Cláudia Jardim, Diogo Costa Amarante e Pedro Fernandes Duarte, decidiu atribuir o Prémio de Melhor Curta-Metragem de Escola a Irene (Portugal, 2014).

O mesmo Júri atribuiu ainda Menção Honorsa aos filmes Juillet Eléctrique (França, 2014), de Rémi Bigot e François Peyroux e a Tant Pis Capítulo Um (França, 2014), de Bruna Rodrigues.

Por sua vez, o Júri da Competição Queer Art, composto por Justin Jaeckle, Marc Siegel e Susana de Sousa Dias, decidiu atribuir o Prémio de Melhor Filme Queer Art a Nova Dubai (Brasil, 2014), de Gustavo Vinagre.

O mesmo júri atribuiu ainda uma Menção Honrosa a Pauline S’arrache (França, 2015), de Émilie Brisavoine.

O Queer Lisboa 19 encerra assim com nota positiva esta edição, tendo exibido 76 filmes de 34 países diferentes, com encontro marcado para o Queer Lisboa 20, de 16 a 24 de setembro de 2016.