Evento

Todos os Eventos

#LOSMICRÓFONOS

 

#LOSMICRÓFONOS
Mont de Dutor
Conceito e Coreografia / Concept and Choreography: Jorge Dutor, Guillem Mont de Palol
Performance / Performance: Jorge Dutor, Guillem Mont de Palol
Assistência dramatúrgica / Dramaturgy assistance: Juan Domínguez
Produção / Production: Jorge Dutor, Guillem Mont de Palol, Festival TNT Terrassa
Com a colaboração de / With the collaboration of: WSB Workspacebrussels, Kunstencentrum Buda Kortrijk, Azala, SpazioK Kinkaleri, Dans Hane Istanbul, Graner Barcelona y El Local. 
www.montdedutor.com 
Em #LOSMICRÓFONOS, Jorge Dutor e Guillem Mont de Palol mergulham num universo comum que nos rodeia constantemente: a cultura pop. Uma coreografia de nomes, títulos de músicas e refrões onde os artistas sugerem paisagens nas quais o público entra num campo de estranheza e desvios, memórias pessoais e associações selvagens criando relações entre os diferentes elementos propostos.
Como podemos tornar-nos microfones para amplificar o nosso discurso? Como podemos capacitar a cultura pop para sugerir ritmos, dinâmicas, sensações e afetos com o potencial de abrir o olho do observador e os ouvidos do ouvinte? O que significa ser pop ou popular?
In #LOSMICRÓFONOS, Jorge Dutor and Guillem Mont de Palol submerge themselves in a common universe constantly surrounding us: pop culture. A choreography made up of names, song titles and refrains where the performers suggest landscapes through which the audience arrives in a field of strangeness and deviations, personal memories and wild associations, creating relationships between the different elements proposed.
How can we become microphones to amplify our discourse? How can we empower pop culture to suggest rhythms, dynamics, sensations and affections with the potential to open the eye of the beholder and the ears of the listener? What does it mean to be pop or popular?
BIOGRAFIA / BIOGRAPHY
Guillem Mont de Palol (bailarino e performer) e Jorge Dutor (cenógrafo e performer) são os Mont de Dutor desde 2008. Têm apresentado o seu trabalho em espaços como La Casa Encendida (Madrid), Mercat de les Flors (Barcelona) ou La Alhóndiga (Bilbau). Brincam com a linguagem, a semiótica, o som, o corpo e o movimento, e não temem o humor como veículo para questionar formas de produção.
Guillem Mont de Palol (dancer and performer) and Jorge Dutor (set designer and performer) are Mont de Dutor since 2008. Their work has been presented in venues such as La Casa Encendida (Madrid), Mercat de les Flors (Barcelona) or La Alhóndiga (Bilbao). They play with language, semiotics, sound, body and movement, and are not afraid of humor as a vehicle to question forms of production.
A performance é falada em espanhol / The performance is Spanish spoken 
Domingo / Sunday 14 ● Mala Voadora, BlackBox, 20h30

#LOSMICRÓFONOS
Mont de Dutor


Conceito e Coreografia: Jorge Dutor, Guillem Mont de Palol
Performance: Jorge Dutor, Guillem Mont de Palol
Assistência dramatúrgica: Juan Domínguez
Produção: Jorge Dutor, Guillem Mont de Palol, Festival TNT Terrassa
Com a colaboração de: WSB Workspacebrussels, Kunstencentrum Buda Kortrijk, Azala, SpazioK Kinkaleri, Dans Hane Istanbul, Graner Barcelona y El Local


www.montdedutor.com 

Em #LOSMICRÓFONOS, Jorge Dutor e Guillem Mont de Palol mergulham num universo comum que nos rodeia constantemente: a cultura pop. Uma coreografia de nomes, títulos de músicas e refrões onde os artistas sugerem paisagens nas quais o público entra num campo de estranheza e desvios, memórias pessoais e associações selvagens criando relações entre os diferentes elementos propostos.Como podemos tornar-nos microfones para amplificar o nosso discurso? Como podemos capacitar a cultura pop para sugerir ritmos, dinâmicas, sensações e afetos com o potencial de abrir o olho do observador e os ouvidos do ouvinte? O que significa ser pop ou popular?

BIOGRAFIA:
Guillem Mont de Palol (bailarino e performer) e Jorge Dutor (cenógrafo e performer) são os Mont de Dutor desde 2008. Têm apresentado o seu trabalho em espaços como La Casa Encendida (Madrid), Mercat de les Flors (Barcelona) ou La Alhóndiga (Bilbau). Brincam com a linguagem, a semiótica, o som, o corpo e o movimento, e não temem o humor como veículo para questionar formas de produção.

* Entrada: 5€
* A performance é falada em espanhol