Filme

Brandon

Brandon

Restaurado entre 2016 e 2017 pelo Museu Guggenheim, BRANDON é uma narrativa da web que explora questões de fusão de género e tecno-corpo tanto no espaço público como no ciberespaço. O título é uma referência a Brandon Teena (Nebraska, EUA), um jovem homem trans do estado do Nebraska que foi brutalmente assassinado em 1993. Concebido como um projeto de upload de múltiplos autores, BRANDON destaca a persistência de uma opressão baseada no género na internet, construído socialmente no contexto aparentemente liberatório da net.

- Conceito e Realização: Shu Lea Cheang
- EUA, 1998-1999 (restaurado em 2016 – 2017)
- Comissariado e restaurado por: Guggenheim Museum Internet Art, Networked Art
Narrativa Web em partes multi autoral
- Curadoria de: Matthew Drutt (Guggenheim Museum)
- Produzido em associação com: Society for Old and New Media (Amesterdão), Institute on the Arts and Civic Dialogue (Harvard University), Banff Center for the Arts (Canadá)
- Conceito de Restauro e Supervisão (2016 – 2017): Joanna Phillips (Solomon R. Guggenheim Museum), Prof. Deena Engel (Courant Institute of Mathematical Sciences, New York University)

original url
versão restaurada